12 de out de 2012

Ser normal.

293401_422880867757440_1136120908_n_large



            As pessoas são esquisitas. Elas agem de maneiras diferentes, pensam diferente, imaginam diferente, vivem diferente. Com tanta diferença, como é que a gente julga o que é normal?
            Todos nós fazemos coisas das quais não temos muita certeza do porque e uma delas que eu percebo é a mania de julgar. Mesmo que alguns sejam hipócritas o suficiente para dizer que não julgam, devo afirmar, todos julgam, sem exceção.
            Quer a prova? Vai dizer que você nunca disse que uma menina é pirigueti porque tava com um short minúsculo? Fala sério, até eu já fiz isso. Todos fazem. E todos têm grandes chances de julgar errado porque seguem um padrão de vestimentas e atitudes, o que todos denominam de “normal”.
            Então, deixa eu ver se eu entendi: Normal é uma pessoa que não usa roupa muito curta, nem muito longa que é estranho. Não pode deixar o cabelo muito liso nem muito enrolado. Não pode ser tão gordo nem tão magro. Não pode ser metido, mas também não pode ter baixa autoestima...
            Serião que todo mundo segue isso? Porque eu devo ser sincera, a maior parte das pessoas não são assim. Elas não são perfeitas, não são comuns. Elas são diferentes. Completamente diferentes. Mas mesmo assim elas mesmas julgam umas as outras.
            Me desculpa aí sociedade, mas se for pra ser assim eu prefiro não ser normal. Todos têm o direito de escolherem como querem ser sem ninguém ficar falando como devem fazer e o que devem fazer. Se você deve ficar com só um ou com sete, você que deve escolher, a vida é sua não é dos outros. E se eles julgarem você manda eles pra...


            Ok, isso não é um conto :P
Senti saudades das minhas crônicas reflexivas usando palavras que minha professora de redação me enforcaria!!! Comentem & Beijos.

7 de out de 2012

Dreaming is Believe

Tumblr_mbhch4ungt1rgytzgo1_500_large
Nunca fui, não sou e nunca vou ser a pessoa mais inspiradora do mundo. Sempre fui um desacreditado com a vida, desde criança nunca acreditei em contos de fada e muito menos em que algum dia meus pais me acordariam e descem a noticia que ganharam na mega-sena...

Mas se tem uma coisa que eu nunca deixei de acreditar são meus sonhos, a verdade é que na vida real não existe uma fada madrinha que vai realizar seus sonhos, porem existe as chances. E elas tornam tudo mais especial.

Oque mais vai haver são pessoas falando que é impossível  que você esta completamente louco e dentro de um mundinho fechado. Provavelmente elas são apenas pessoas que não correram atras dos sonhos e acabaram deixando de acreditar dele, provavelmente são só pessoas pessimistas. Por isso nunca deixe de acreditar em si mesmo :)

6 de out de 2012

Vídeo#02 Tutorial#01 - Ícones

TUTORIAL BÁSICO
Neste vídeo que fiz ensino como fazer e colocar ícones personalizados...
EU ACABEI ESQUECENDO DE COLOCAR NO VÍDEO, MAS CASO VOCÊ NÃO QUEIRA FAZER ÍCONES (para baixa-los) CLIQUE AQUI 
Mande sugestões(músicas, jogos e tutoriais) para videosluccacnd@gmail.com
INSCREVA-SE NO CANAL. CLIQUE AQUI


 

3 de out de 2012

Orgulho e Preconceito e Zumbis


"É uma verdade universalmente aceita que um zumbi, em vez de posse de um cérebro, necessita de mais cérebros."
Com essa frase, baseada no primeiro parágrafo do mundialmente conhecido Orgulho e Preconceito, que trago à vocês uma nova visão desse livro, incrementada dos nossos queridos e amados mortos vivos: Orgulho e Preconceito e Zumbis.



Como dito anteriormente no post do filme de Abraham Lincoln, o autor do livro que deu origem ao filme é o mesmo que escreveu esta obra, Seth Grahame-Smith. Ao contrário do que as críticas apontam para o outro, Orgulho e Preconceito e Zumbis é simplesmente uma obra digna da grande Jane Austen, conservando seu humor irônico e passagens muito bem reaproveitadas. 
 
"Nossa implacável heroína, Elizabeth Bennet, está determinada a eliminar a ameaça zumbi, mas logo sua atenção é desviada pela chegada do altivo e arrogante Sr. Darcy. O que se segue é uma deliciosa comédia de costumes, repleta de civilizados embates entre os dois jovens enamorados - além de batalhas um tanto mais violentas, em cenas nas quais o sangue jorra fartamente."
Introdução  na capa.

Minha crítica:

É um grande livro. Em algumas partes, você pode se chocar com cenas violentas sendo expostas como algo comum. Mas no fim da leitura, vai rir de tudo aquilo e vai ficar com vontade de ler novamente. Os personagens, passagens, tudo do original foi quase 100% reaproveitado, e você pode ver que foi reinterpretação digna. Até os zumbis, repugnantes como são em seu estado putrefato, vão te fazer gargalhar.

Outra coisa do livro, é que ele trás ilustrações de cenas. Na primeira que aparece, você vê um zumbi, alimentando-se todo feliz de entranhas humanas. Mais tarde, o embate das cinco irmãs Bennet, e muitas mais coisas. As cenas são muito bem desenhadas, e dá para perceber a beleza de Elizabeth, nossa protagonista, que é tanto elogiada.

Se você quer dar uma espreitada nessas imagens, veja-as abaixo. Mas cuidado! Se ainda não leu o livro, pode achar algumas spoiler.


Enfim, já leu o livro? Comente sua opinião sobre ele.