29 de nov de 2012

Até breve.




Bom como todos sabem é difícil manter um blog, eu e o Italo e a Ju nos empenhamos muito só para o blog. Mas chega uma hora que cansa. Que nos não postamos por diversão e sim por obrigação. Eu postava não porque achava legal, era por obrigação mesmo. Acho que a Ju e o Italo também pensam assim. Nossos interesses mudaram, muitos estão em outros projetos, blogs, e estudando muito.

Quero agradecer a todos os postadores que passaram por aqui. Agradecer o Italo pelos belíssimos lays. E principalmente os leitores, sem vocês o blog não existiria, muito obrigado mesmo.

 Até breve.

12 de out de 2012

Ser normal.

293401_422880867757440_1136120908_n_large



            As pessoas são esquisitas. Elas agem de maneiras diferentes, pensam diferente, imaginam diferente, vivem diferente. Com tanta diferença, como é que a gente julga o que é normal?
            Todos nós fazemos coisas das quais não temos muita certeza do porque e uma delas que eu percebo é a mania de julgar. Mesmo que alguns sejam hipócritas o suficiente para dizer que não julgam, devo afirmar, todos julgam, sem exceção.
            Quer a prova? Vai dizer que você nunca disse que uma menina é pirigueti porque tava com um short minúsculo? Fala sério, até eu já fiz isso. Todos fazem. E todos têm grandes chances de julgar errado porque seguem um padrão de vestimentas e atitudes, o que todos denominam de “normal”.
            Então, deixa eu ver se eu entendi: Normal é uma pessoa que não usa roupa muito curta, nem muito longa que é estranho. Não pode deixar o cabelo muito liso nem muito enrolado. Não pode ser tão gordo nem tão magro. Não pode ser metido, mas também não pode ter baixa autoestima...
            Serião que todo mundo segue isso? Porque eu devo ser sincera, a maior parte das pessoas não são assim. Elas não são perfeitas, não são comuns. Elas são diferentes. Completamente diferentes. Mas mesmo assim elas mesmas julgam umas as outras.
            Me desculpa aí sociedade, mas se for pra ser assim eu prefiro não ser normal. Todos têm o direito de escolherem como querem ser sem ninguém ficar falando como devem fazer e o que devem fazer. Se você deve ficar com só um ou com sete, você que deve escolher, a vida é sua não é dos outros. E se eles julgarem você manda eles pra...


            Ok, isso não é um conto :P
Senti saudades das minhas crônicas reflexivas usando palavras que minha professora de redação me enforcaria!!! Comentem & Beijos.

7 de out de 2012

Dreaming is Believe

Tumblr_mbhch4ungt1rgytzgo1_500_large
Nunca fui, não sou e nunca vou ser a pessoa mais inspiradora do mundo. Sempre fui um desacreditado com a vida, desde criança nunca acreditei em contos de fada e muito menos em que algum dia meus pais me acordariam e descem a noticia que ganharam na mega-sena...

Mas se tem uma coisa que eu nunca deixei de acreditar são meus sonhos, a verdade é que na vida real não existe uma fada madrinha que vai realizar seus sonhos, porem existe as chances. E elas tornam tudo mais especial.

Oque mais vai haver são pessoas falando que é impossível  que você esta completamente louco e dentro de um mundinho fechado. Provavelmente elas são apenas pessoas que não correram atras dos sonhos e acabaram deixando de acreditar dele, provavelmente são só pessoas pessimistas. Por isso nunca deixe de acreditar em si mesmo :)